dunlop_carrousado

Carro usado pode ter melhor custo-benefício

confira dicas para comprar um sem preocupações futuras

dunlop_carrousadoNa hora de comprar o primeiro carro, muitas pessoas tendem a preferir um usado por causa do custo-benefício e da falta de experiência ao volante. Diferente de um imóvel, que é um investimento e pode valorizar conforme os anos passam, os carros começam a desgastar assim que saem da concessionária e a depreciação nos primeiros três anos é muito alta. Assim, o valor de um usado completo, ou com vários acessórios extras, se bem conservado, pode ser mais atrativo do que um novo sem adicionais.

Em momentos de crise, o valor dos carros novos não diminuem, então a preferência por carros usados só aumenta. Assim, há a opção de comprar um veículo maior e com mais adicionais por um valor até menor do que de um zero. Ainda assim, a compra de um carro usado deve vir acompanhada de atenção e cuidado, senão a economia pode custar caro no futuro.

Confira algumas dicas importantes para não cair em uma roubada:

• o primeiro passo é levar o carro a algum mecânico de confiança, que vai examinar o estado de conservação dele, analisar possíveis custos extras e informar se o valor que está sendo pedido é justo. Desconfie caso o vendedor não deixe você fazer isso: há chances dele estar mentindo sobre o estado do veículo.

• faça você também uma vistoria externa, à luz do dia, a fim de observar possíveis riscos na pintura, sinais de batidas, o estado dos pneus, e o nivelamento das portas, capô e teto. Ao entrar no carro, confira os revestimentos, estofamentos, volante, câmbio e pedais. Se estes componentes estiverem desgastados, talvez a quilometragem indicada no painel não esteja adequada. Hodômetros são facilmente adulterados.

• aproveite que está dentro do carro e leve-o para passear um pouco. Assim você pode reparar na presença de ruídos estranhos, fumaça incomum, dificuldades na hora da partida, funcionamento anormal do motor ou vazamento de óleo. Situações assim pedem atenção e podem indicar que o veículo tem problemas e foi mal conservado, e poderá precisar de manutenção em pouco tempo.

• peça os documentos do carro e confira se ele está regularizado no Detran (Departamento Estadual de Trânsito). Além disso, confira se os equipamentos obrigatórios (chave de roda, macaco, triângulo e estepe) estão no carro e em bom estado, e desconfie de preços muito baixos. Nem sempre uma pechincha será um bom negócio no futuro.

A diferença entre veículos usados e semi novos é que estes têm menos de 3 anos de uso, e até 20 mil quilômetros rodados em cada ano. Um problema com veículos usados muito antigos é a contratação de seguro automotivo, que pode ser dificultada pelas seguradoras pela menor oferta de peças de reposição. Sendo assim, pesquise bem antes de comprar e conte com a ajuda do Procon para fazer o negócio mais adequado para você.

 

*fonte G1

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com