lama_negra_peruibe_propriedades_3_1

Peruíbe fica sem licença para extração de Lama Negra e prejudica pacientes

Responsável pelo lamário de Peruíbe afirma que estoque está ‘zerado’.
Gestora da área de extração, Prodep não renovou licença na Cetesb.

 

A cidade de Peruíbe, no litoral de São Paulo, está com um de seus principais ‘bens’ ameaçado. A Lama Negra de Peruíbe, que tem características semelhantes às encontradas no Mar Morto e é bastante procurada por propriedades terapêuticas para tratamentos de várias doenças, teve a extração suspensa pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) há quase cinco meses por falta de licença.

Prodep gerencia a área de extração há mais de 14 anos (Foto: Paulo Flávio / Arquivo Pessoal)

Prodep gerencia a área de extração há mais de 14 anos

Isso aconteceu porque a Progresso e Desenvolvimento de Peruíbe (Prodep), empresa de capital misto, cujo maior acionista é a Prefeitura, não entregou os documentos necessários para a continuidade da extração. Segundo a Cetesb, o processo foi paralisado no dia 1º de junho deste ano.

Sem extração, o estoque do produto no Lamário, prédio onde são realizadas as aplicações de lama, está baixo. A previsão é que a quantidade da lama não seja suficiente para completar o tratamento dos pacientes atuais, muito menos atender a demanda que chega a quase 1.200 visitantes na temporada de verão.

“Estamos praticamente zerados. Recebemos pacientes de São Paulo, além de outros estados e cidades da região, e tivemos até que desmarcar tratamento de muitos deles”, afirmou o médico Paulo Flávio de Gouvêa, que estuda as propriedades da lama e cuida do tratamento no local há mais de 14 anos.

Extração é feita às margens do rio Preto, em Peruíbe (Foto: Reprodução / Lamário Peruíbe)

Extração é feita às margens do rio Preto, em Peruíbe (Foto: Reprodução / Lamário Peruíbe)

USP confirma eficácia
Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP) confirmou que a utilização da Lama Negra de Peruíbe pode ser eficiente no tratamento de artrite, além de um grupo de várias outras doenças que estão sendo analisadas, como psoríase, além de combater o estresse e o cansaço.

Lama Negra de Peruíbe é usada para diversos tipos de tratamento (Foto: Peruibest / Arquivo Pessoal)

Lama Negra de Peruíbe é usada para diversos tipos de tratamento

O tipo de lama encontrado na cidade faz parte de uma formação geológica exclusiva da região e é retirada de uma jazida em mangues próximo ao rio Preto. A quantidade de materiais orgânicos diferencia o produto dos materiais comuns, como a argila.

A prefeitura contesta a informação sobre a perda da licença e afirma que “a empresa responsável pela administração e manutenção do equipamento está providenciando a renovação normal da licença de funcionamento”.

No entanto, um parecer da Cetesb confirma que a extração da Lama Negra está paralisada desde junho devido à falta de documentos, entre eles um relatório técnico atualizado do Termo de Compromisso de Recuperação Ambiental.

O G1 também entrou em contato com a Prominer, empresa responsável pela extração da lama entre os anos de 2001 e 2013, quando o contrato foi encerrado.

“Extraíamos cerca de 1 tonelada de lama por mês e depois o pessoal do Lamário fazia todo o processo artesanal de preparação para uso. Nesses anos, por determinação de contrato, nós precisávamos apresentar relatórios de mineração e ao que me parece as licenças exigidas pela Cetesb não foram liberadas justamente por falta de relatório”, explicou o sócio e engenheiro minas da empresa, Ciro Terêncio Russomano Ricciardi.

 

Lamário está com pintura externa desgastada (Foto: Orion Pires / G1)

Lamário está com pintura externa desgastada (Foto: Orion Pires / G1)

Lama Negra possui propriedades terapêuticas comprovadas (Foto: Lelo Bianchini / Arquivo Pessoal)

Lama Negra possui propriedades terapêuticas

Problemas no prédio
Além da parte burocrática envolvendo a Lama Negra, também há problemas na estrutura do Lamário. Com a pintura externa desgastada e algumas pichações. O vereador Luiz Maurício (PSDB) afirma que tão importante quanto manter a licença da para extração é o prédio do importante equipamento turístico da cidade às vésperas de uma temporada. “Os problemas estruturais lá são sérios e vamos cobrar ações imediatas da prefeitura”, disse.

Em nota, a administração afirma que faz a manutenção do local e os reparos hidráulicos necessários na parte interna. Já o diretor da Prodep, Cícero Rodrigues da Silva, se comprometeu a ‘dar um tapa’ no visual do espaço. “Vamos resolver essas pendências e deixar tudo pintado lá”, garantiu.

 

*fonte G1




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com